Header Ads

Sobre Encontros e Despedidas - Carta de despedida



"A hora do encontro é também despedida. 
A plataforma desta estação é a vida". 
- Milton Nascimento e Fernando Brant 

Nos últimos dias pudemos ler nas redes sociais diversas cartas abertas de amigos Pastores dos mais diversos lugares, se despedindo de suas igrejas por motivo de transferências. E enquanto líamos os textos emocionados de nossos irmãos, de repente, nos vimos como que sem as palavras adequadas para também deixar a nossa despedida. Qualquer tentativa nos parecia insuficiente.

Para nossa família se torna mais difícil porque a nossa despedida não é apenas de uma igreja ou distrito pastoral, mas sim de uma agremiação de amigos acumulados ao longo dos muitos anos, numa vasta geografia onde vivenciamos ao lado dos irmãos, experiências que muito nos enriqueceram e nos ajudaram no crescimento. O que somos hoje, sabemos, é fruto dessa troca abençoada que experimentamos no decorrer dos anos: deixamos sempre um pouco de nós para trás, e levamos sempre um pouco dos amigos, para onde vamos. Cremos que tanto os "encontros" quanto as "despedidas" são experiências essenciais na caminhada da vida, e precisam ser acolhidas com a visão de que acima de tudo, todas as coisas estão sob a regência de nosso Pai Celeste.

Sobre a hora do "encontro", nos recordamos de quando iniciamos nosso Ministério em 2006, no distrito de Ituiutaba, próspera cidade no Triângulo Mineiro. Foi nessa região da Associação Mineira Central que, ao lado de homens e mulheres de boa vontade, demos nossos primeiros passos no serviço à igreja. Permanecemos ali por 03 anos (2006-2008), em convivência com as 07 igrejas sob nosso cuidado. Depois de 04 anos (2009-2012) em São Francisco e de outros 03 anos (2012-2015) em Taiobeiras (já no período da Missão Mineira Norte), chegamos a Montes Claros, onde estivemos por 02 anos (2016-2017), até a chegada do convite para servirmos a igreja na região sul do Estado do Espirito Santo (ASES).

Olhando para trás, não podemos afirmar nenhuma preferência por algum local ou tempo de trabalho. Tudo que os veio foi bênção e fez parte de nosso crescimento e maturidade. Mesmo no período mais desafiador de nosso Ministério, quando cuidávamos de 23 igrejas, sendo a maioria de difícil acesso, foi quando obtivemos nossas maiores conquistas e fomos mais ricamente abençoados. Não nos esquecemos de que foi ali, na pequena cidade de São Francisco, que no ano de 2009, no período mais difícil de nossa caminhada, que recebemos de presente a nossa filha Beatriz. E até hoje nos comovemos ao relembrar tanto amor derramado pela nossa irmandade sobre nossa menina, nos lugares por onde passamos.

Em decorrência disso, ao recebermos o convite para atender a igreja em uma nova geografia, ao pensar na hora da “despedida” nos vemos tomados de tanta emoção! Deixar a terra natal não é fácil. Mas sair como Abrão, para uma terra desconhecida, é uma oportunidade de exercer a suma daquilo que representa a visão de Missão mantida pela igreja: a de que como missionários, temos como campo de trabalho, o mundo todo. E quando acolhemos este chamado, relembramos de uma frase dita pelo saudoso Prof. Dr. João Antônio Rodrigues Alves, nos tempo do Seminário: "Quando escolhemos ser Pastores, abrimos mão de escolher para onde queremos ir". Acreditamos nisso.

Antes de partir, sentimos que devemos externar nossa gratidão a todos aqueles que acreditaram em nós, nos ofereceram seu apoio e amizade e nos ajudaram a ser pessoas melhores e mais preparadas para os novos desafios da vida ministerial. 

Nosso primeiro agradecimento se ergue ao Criador. Sempre tivemos a convicção de que recebemos muito além do que merecemos. Medida sacudida, recalcada e transbordante! Nada temos de que nos queixar. Bendito seja o Senhor!

Temos gratidão especial para com os Administradores: especialmente aos Pastores Ursulino Freitas (jubilado), José Marcos e Daniel Toledo, que nos abriram as portas da Associação Mineira Central, no início de nosso Ministério. Agradecemos também aos Pastores Hiram Kalbermatter, Elias Malaquias, Prof. Leandro Brito, que possibilitaram nosso crescimento acadêmico; ao Pastor Claudiney Santos, Elias Malaquias e Prof. Elias Dias pelo apoio e confiança depositada em nós, ao nos confiar o cuidado da principal igreja de nosso Campo, nesse tempo de serviço à Missão Mineira Norte. 

Bendizemos ao Criador pelos amigos secretários departamentais, e mui especialmente ao nosso Ministerial Pastor Elias Malaquias, que ao lado de sua esposa Profa. Andreia Luna, sempre nos estenderam a mão amiga e conselhos sempre oportunos. E como não poderia deixar de ser, obrigado, amigos servidores de nossa Missão. Especialmente a você, Alessandro, varão irrepreensível.

Falta espaço para mencionar as famílias de nossos colegas de ministério. Mas o que sempre percebi é que nosso time sempre foi unido e sempre torcemos uns pelos outros. Estou certo de que estarão orando pelo nosso progresso nesse novo desafio. Não nos esqueceremos jamais desse grupo de amigos. Principalmente vocês, amigos Luiz Carlos Tavares, Nina e Gabriel.

Obrigado, igrejas de Montes Claros, Taiobeiras, São Francisco e Ituiutaba. Obrigado especialmente a vocês do corpo de Anciãos e Diretores de Grupo. E como um símbolo do espírito generoso desse povo que marcou nossa curta passagem pela Central de Montes Claros, dizemos muito obrigado à querida Cida Sperandio, a quem apreciamos definir como nossa "mãe em Montes Claros".

Seguimos confiantes. Estamos certos da bênção de Deus. Em nosso coração levamos a alegre convicção de que sempre damos o nosso melhor onde fomos estabelecidos. Sonhamos muita coisa, mas nem tudo foi realizado. Conhecemos nossas limitações. Esperamos que nos perdoem as falhas e possíveis equívocos cometidos. Mas saímos de cabeça erguida, com a alma limpa e seguros de que deixamos portas abertas, e de que nas reviravoltas da vida, havendo necessidade, não haverá nada que nos impeça de um dia regressar.

O povo do Norte de Minas é alegre, vibrante, missionário e dedicado. Como não amar essa boa gente e essa boa terra? Levaremos saudade e boas lembranças. Mas acima de tudo levaremos aquilo que de melhor o Senhor nos tem dado em nossa jornada até aqui: a soma dos tantos bons amigos acumulados na soma dos anos. 

E é com este sentimento de intensa amizade que por ora nos despedimos. Abraço fraterno a toda a nossa irmandade. 

A gente se vê por aí.

“Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.”- Atos 20:24.

No amor de Cristo:

Família Pastoral
(Claudio, Cleusa e Beatriz)

Montes Claros-MG, 13 de Dezembro de 2017.






Nenhum comentário

Sua opinião é importante para mim. O que você pode acrescentar? Entretanto, observe:

1. Os comentários devem ser de acordo com o assunto do post.
2. Avalie, pergunte, elogie ou critique. Mas respeite a ética cristã: sem ataques pessoais, ofensas e palavrões.
3. Comentários anônimos não serão publicados. Crie algum nome de improviso para assinar o escrito, caso não queira se identificar.
4. Links de promoção de empresas e sites serão deletados.
5. Talvez seu comentário não seja respondido imediatamente
6. Obrigado pela participação.